Brasília, 20 de Junho de 2018
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

CORRUPÇÃO
Delfim admite ter recebido R$ 240 mil da Odebrecht 21.08.2016
Divulgação
Delfim diz que n√£o sabia

Brasília - O ex-ministro Antonio Delfim Netto disse em depoimento prestado nesta semana ao delegado Rodrigo Sanfurgo de Carvalho, da Lava-Jato, ter recebido R$ 240 mil em espécie da Odebrecht em outubro de 2014 em função de “serviço de consultoria”.

O pagamento foi registrado no sistema do Setor de Operações Estruturadas da companhia, o mesmo por onde foram pagas propinas para dezenas de agentes públicos. O depoimento foi divulgado na sexta-feira pelo site do jornal O Estado de S. Paulo.

Na oitiva, o ex-ministro disse ter solicitado à Odebrecht que o pagamento fosse realizado em dinheiro e para um de sobrinho, identificado no depoimento como Luiz Appolonio Neto, “por motivos pessoais” e “razões de conveniência”. Delfim admitiu não ter declarado o pagamento da Odebrecht em sua declaração de renda, tendo optado por fazer uma retificação da declaração “para inserir o valor”.

O ex-ministro afirmou que “no caso em questão, não possui um contrato firmado (com a Odebrecht), mas assegura que prestou tal consultoria e recebeu por ela o valor de R$ 240 mil”.

Ao ser indagado sobre o teor dos serviços que costuma prestar, disse que “por vezes presta consultoria por telefone ou pessoalmente” e que “há mais de 20 anos preta serviços para a Odebrecht”, inclusive possuindo um contrato formal com a empresa para isso, mas que não tem relação com os R$ 240 mil citados pela polícia.

Conselheiro de Lula

Aos 88 anos, Delfim Netto foi ministro da Fazenda durante o regime militar e continuou a exercer influência no poder nos governos civis, de Sarney a Lula, passando por Collor e Fernando Henrique. O depoimento foi prestado no último dia 15.

Delfim já era investigado na Lava-Jato por ter sido mencionado em depoimento do ex-presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Marques Azevedo, como beneficiário de R$ 15 milhões que teriam sido cobrados pelo ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil Antonio Palocci. De acordo com o ex-executivo, trata-se de valor referente a consultoria supostamente prestada para a formação do grupo de empresas que construíram a Usina de Belo Monte, e que teria sido cobrado para Delfim tanto pelo PT quanto pelo PMDB.

Com agências 



ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENT√?RIOS (0)  

Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

13-06-2018 Bretas condena Cavendish e Cachoeira por corrupção
08-06-2018 Juiz autoriza Dirceu a cumprir pena em Brasília
06-06-2018 2ª Turma do STF dividida sobre tornar Agripino réu
02-06-2018 Lava Jato quer mais R$ 70 milh√Ķes de Palocci
02-06-2018 Cunha condenado a 24 anos de prisão por corrupção na CEF
29-05-2018 Supremo condena o primeiro deputado na Lava Jato
VEJA MAIS

20-06-2018 O vulc√£o social
19-06-2018 Desconfiar
18-06-2018 O fog√£o de lenha eleitoral
18-06-2018 O anormal habitual no estado esquizofrênico
18-06-2018 Polícia apreende pendrives em cela de Estevão

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152