Brasília, 25 de Junho de 2017
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV CâĘmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

CORRUPÇÃO
Argentina cobra da Odebrecht detalhes de propinas 18.06.2017
Divulgação
Germ√°n Garavano cobrou explica√ß√Ķes

Brasília - O ministro da Justiça da Argentina, Germán Garavano, exigiu neste sábado (17) que a construtora Odebrecht dê todos os detalhes sobre as propinas de US$ 35 milhões pagas no país para obter concessões de obras públicas, informa a Agência EFE.

"O governo exige que a empresa dê os nomes e conte o que ocorreu. Se há alguém que pagou propinas na Argentina, a empresa sabe perfeitamente quem foi, a quem (pagou) e o motivo", disse o ministro em entrevista à Rádio Mitre.

A Justiça da Argentina investiga o pagamento de propinas pela construtora para obter contratos de obras públicas durante o mandato da ex-presidente Cristina Kirchner (2007-2015).

Em dezembro, a Odebrecht admitiu ter pagado US$ 35 milhões em subornos no país, dinheiro que foi entregue tanto a funcionários do governo anterior quanto do atual.

Para Garavano, a Justiça argentina avançou muito pouco nas investigações sobre a Odebrecht. "É vergonhoso, somos o único país que não avançou nesse assunto", afirmou.

O ministro criticou a falta de ação da procuradora-geral do país, Alejandra Gils Carbó, e destacou a decisão de sua pasta, de firmar um convênio de colaboração com os Estados Unidos para trocar informações sobre as operações da construtora brasileira.

Segundo Garavano, está marcado para a primeira quinzena de julho um encontro entre promotores de ambos os países para avançar nas investigações sobre a Odebrecht.

O ministro ressaltou a importância de um projeto de lei para que as pessoas jurídicas do país tenham responsabilidade penal. A matéria já foi aprovada em uma comissão do Congresso e espera ser votada no plenário da Câmara.

Além disso, Alejandra Carbó acertou com a Procuradoria-Geral da República no Brasil a criação de uma equipe conjunta de investigação, formada por promotores dos dois países, com o objetivo de avançar na apuração do caso.

Com agências 



ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENT√?RIOS (0)  

Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal
CONTE√öDO RELACIONADO

25-06-2017 Corrup√ß√£o no DF movimentou R$ 9 bilh√Ķes em tr√™s contratos
20-06-2017 PF vê indícios de corrupção no caso Temer
19-06-2017 Cabral é denunciado pela 11ª vez por corrupção
17-06-2017 PT institucionalizou a corrupção no País, diz Joesley
16-06-2017 A √ļltima v√≠tima
13-06-2017 Moro condena Cabral a 14 anos de prisão por corrupção
VEJA MAIS

25-06-2017 Ministro manté Daiello no comando da PF
25-06-2017 Corrup√ß√£o no DF movimentou R$ 9 bilh√Ķes em tr√™s contratos
24-06-2017 A Rep√ļblica dos r√©us indignados
24-06-2017 Ministro do TSE é acusado de agredir a mulher
24-06-2017 A política escapa ao racionalismo

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152