Brasília, 17 de Outubro de 2017
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV CâĘmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

LAVA JATO
Justiça bloqueia bens da JBS e da família Batista 06.10.2017
Divulgação
Wesley e Joesley lucraram com delação
Brasília - O juiz substituto Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, determinou o bloqueio patrimonial das empresas e da família Batista. Eles são donos do grupo J&F, que têm entre suas companhias a JBS.
 
O conglomerado era comandado pelos irmãos Joesley e Wesley Batista, cuja delação baseou denúncia ao presidente Michel Temer (PMDB). Eles chegaram a obter imunidade no acordo com a Procuradoria-Geral da República mas, em uma reviravolta, foram presos acusados de ter ocultado informações em suas delações. Os irmãos respondem também por crime de "insider trading", ao usarem informações de sua delação para lucrar no mercado financeiro.
 
Os advogados da companhia informaram que estão entrando "com os recursos cabíveis no Tribunal Regional Federal para reverter a decisão. Em comunicado, a J&F afirma que a defesa "vai sustentar que houve manifesta ausência de fundamentação na decisão do juiz de primeira instância e demandar que prevaleça a decisão anterior, que liberou os bens dos empresários".
 
Para holding, a decisão de Ricardo Leite - o mesmo juiz que determinou o fechamento do Instituto Lula - "é juridicamente frágil porque, em vez de consultar as leis e a documentação disponível sobre os acordos de colaboração premiada e de leniência, o magistrado se baseou em notícias divulgadas pela mídia nacional".
 
Ainda segundo a J&F, o juiz "se refere equivocadamente à rescisão do acordo de colaboração premiada de Wesley Batista, sem atentar para o fato de que isso nunca foi nem solicitado pela Procuradoria-Geral da República". Conforme a holding, a decisão "causa perplexidade ao atingir não apenas os empresários e seus familiares, mas milhares de funcionários do grupo".
 
A J&F afirma ainda no comunicado que o bloqueio de "R$ 1,6 bilhão para pagamento ao BNDES é injustificável, uma vez que a multa prevista no acordo da J&F já prevê que R$ 1,7 bilhão será canalizado para o banco estatal".
 
Com agências


ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENT√?RIOS (0)  

Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal
CONTE√öDO RELACIONADO

17-10-2017 Cultura punitiva se alastra
17-10-2017 Moraes determina votação aberta sobre Aécio no Senado
16-10-2017 PF recolhe documentos em gabinete de irm√£o de Geddel
16-10-2017 Temer envia carta a deputados para se defender de den√ļncia
16-10-2017 O caos organizado
15-10-2017 Moreira: ação de Funaro foi encomenda de Janot
VEJA MAIS

17-10-2017 Cultura punitiva se alastra
17-10-2017 Moraes determina votação aberta sobre Aécio no Senado
16-10-2017 PF recolhe documentos em gabinete de irm√£o de Geddel
16-10-2017 Temer envia carta a deputados para se defender de den√ļncia
16-10-2017 O caos organizado

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152