Brasília, 16 de Outubro de 2018
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

BRASIL EM CRISE
Deputado alega pressão de Sarney contra sua nomeação 03.01.2018
Divulgação
Fernandes p√Ķe a culpa em Sarney

Brasília - O deputado Pedro Fernandes (PTB-MA), que havia anunciado na semana passada ter recebido e aceitado convite para comandar o Ministério do Trabalho, afirmou nesta terça-feira (2) à TV Globo que não irá mais assumir a pasta porque foi "vetado" pelo ex-presidente José Sarney (PMDB).

O parlamentar maranhense disse que "não deu" para ser ministro porque seu nome criaria "embaraço" entre o presidente Michel Temer e Sarney, um dos políticos mais influentes do PMDB e do Maranhão, base eleitoral de Pedro Fernandes.

"Infelizmente, não deu, devido ao embaraço que eu crio na relação do presidente Temer com o ex-presidente José Sarney", relatou Pedro Fernandes.

"Veto do Sarney", complementou o deputado do PTB, ressaltando que não foi anunciado ministro do Trabalho por ter sido vetado pelo ex-presidente da República.

Sarney negou que tenha vetado o nome de Pedro Fernandes para o Ministério do Trabalho. "Não fui consultado e não vetei", disse Sarney. "Ele [Pedro Fernandes] quer arrumar uma desculpa. Colocar a responsabilidade sobre as minhas costas. Se, no passado, não vetei Flávio Dino para a Embratur, não faria isso para alguém que foi nosso amigo", complementou o ex-presidente da República, em uma referência ao atual governador do Maranhão, que presidiu a estatal do turismo durante o governo Dilma Rousseff.

Sem plano B

Líder do PTB na Câmara, o deputado Jovair Arantes disse nesta terça à TV Globo que ninguém do Palácio do Planalto entrou em contato com ele para comunicar que Pedro Fernandes não seria mais ministro. Segundo ele, se houve realmente veto por parte de alguém do PMDB, seria uma "indelicadeza" e um "constrangimento" para a bancada do PTB na Câmara.

Arantes cobrou uma explicação por parte do Planalto. Jovair Arantes participou da audiência entre Temer e presidente do PTB, Roberto Jefferson, na qual Ronaldo Nogueira pediu demissão. Na mesma reunião, a cúpula do PTB apresentou ao presidente da República o nome de Pedro Fernandes para o Ministério do Trabalho.

"Não existe plano B, enfatizou o líder do PTB em relação a um novo nome do partido para o comando da pasta.

Com agências 



ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENT√?RIOS (0)  

Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

15-10-2018 A nova estratégia populista
15-10-2018 Bolsonaro tem 59% e Haddad 41% na pesquisa BTG Pactual
14-10-2018 Bolsonaro aceita debater com Haddad sem apoio de Lula
13-10-2018 ONU mostra preocupação com violência nas campanhas
13-10-2018 Jo√£o Doria leva "bolo" de Bolsonaro no Rio
12-10-2018 Eleição da crise
VEJA MAIS

15-10-2018 A nova estratégia populista
15-10-2018 Bolsonaro tem 59% e Haddad 41% na pesquisa BTG Pactual
14-10-2018 Bolsonaro aceita debater com Haddad sem apoio de Lula
13-10-2018 ONU mostra preocupação com violência nas campanhas
13-10-2018 Jo√£o Doria leva "bolo" de Bolsonaro no Rio

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152