Brasília, 22 de Janeiro de 2019
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

LAVA JATO
Justiça aceita denúncia e Cabral vira réu pela 21ª vez 01.02.2018
Divulgação
Cabral já foi condenado a 87 anos

Brasília - A Justiça Federal do Rio de Janeiro aceitou, nesta quarta-feira (31), denúncia contra o ex-governador Sérgio Cabral, que se tornou réu pela 21ª vez na Lava Jato. A decisão é da juíza Carolina Vieira Figueiredo, da 7ª Vara Federal Criminal, já que o juiz titular Marcelo Bretas está de férias.

Segundo a denúncia, que havia sido apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF), em desdobramentos das operações Calicute, Eficiência e Mascate, Cabral é apontado mais uma vez como líder de uma organização criminosa. De acordo com a denúncia, foram cometidos mais de 200 atos de lavagem de dinheiro pelos denunciados.

Além de Cabral, também se tornaram réus Ary Ferreira da Costa Filho, Sérgio Castro de Oliveira, Gladys Silva Falci de Castro Oliveira, Sonia Ferreira Batista, Jaime Luiz Martons e João do Carmo Monteiro Martins.

De acordo com os procuradores, os crimes de lavagem de dinheiro ocorreram nas seguintes modalidades: 165 atos de lavagem de dinheiro com a transferência entre 10 de outubro de 2007 a 22 de agosto de 2014 de R$ 6.858.692,06 de contas em nome de empresas do Grupo Dirija para contas em nome da empresa Gralc Consultoria (LGR Agropecuária).

Segundo a denúncia, ocorreram 39 atos de lavagem de dinheiro entre 30 de dezembro de 2009 a 2 de maio de 2011 de R$ 1.074.582,50 de contas em nome de empresas do Grupo Dirija para contas em nome da empresa Falci Castro Advogados e Consultoria.

Os procuradores também afirmam que houve oito atos de lavagem de dinheiro com a transferência entre 30 de setembro de 2013 a 22 de agosto de 2014 de R$ 157.540 de contas em nome de empresas do Grupo Dirija para contas em nome da empresa SFB Apoio Administrativo.

Condenações

No dia 19 de dezembro, Cabral foi condenado pela quarta vez na Operação Lava Jato, desta vez, no âmbito da operação Eficiência 2. O juiz da 7ª Vara Federal Criminal, Marcelo Bretas, sentenciou a mais 15 anos de prisão. Como Cabral já tinha sido condenado a 72 anos de prisão em três processos, agora, as penas somam 87 anos.

No último dia 18, o ex-governador foi transferido do presídio de Benfica para o presídio do Paraná, após investigação do Ministério Público Federal apontar que ele estaria recebendo regalias tanto na penitenciária de Bangu quanto na de Benfica. O então secretário de Administração Penitenciária, coronel Erir Ribeiro, foi substituído.

Com agências 



ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENTÃ?RIOS (0)  

Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

23-12-2018 Condenado a quase 200 anos, Cabral agora tenta delação
10-12-2018 Ministro do STF nega liberdade ao governador Pezão
06-12-2018 Dono de cervejaria pagava mensalão de R$ 500 mil a Cabral
04-12-2018 Cabral é condenado de novo e penas chegam a 198 anos
03-12-2018 O Rio é a síntese do Brasil
29-11-2018 Presos dois ex-secretários de Saúde do DF por fraudes
VEJA MAIS

21-01-2019 Mourão defende 35 anos de contribuição para militares
21-01-2019 Bolsonaro vai a Davos e Mourão é Presidente
21-01-2019 Mercado projeta inflação de 4% e PIB de 2,53% em 2019
21-01-2019 As tensões na agenda
19-01-2019 Coaf mostra 50 depósitos na conta de Flávio Bolsonaro

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152