Brasília, 22 de Janeiro de 2019
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

APÓS SEGUNDA INSTÂNCIA
PF prende deputado no aeroporto de Guarulhos 08.02.2018
Agência Câmara
João Rodrigues tentou mudar a rota

Brasília - O deputado federal João Rodrigues (PSD-SC) foi preso pela Polícia Federal (PF) no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, na manhã desta quinta-feira (8). O político voltava de uma viagem dos Estados Unidos. A PF descobriu que Rodrigues havia alterado o destino final da passagem do Brasil para o Paraguai. A Interpol foi acionada e Rodrigues foi impedido de entrar no país vizinho.

Na terça-feira, a Primeira Turma da Corte determinou a execução da pena do parlamentar, que foi condenado em 2010 pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Rodrigues foi condenado por um crime cometido em 1999, quando passou 30 dias como prefeito interino de Pinhalzinho (SC).

Ele respondeu por fraude em licitação ao autorizar, de forma ilegal, a compra de uma escavadeira para a prefeitura, no valor de R$ 40 mil. Os ministros negaram o recurso porque entenderam que não cabe ao STF fazer novas análises de provas. Dessa forma, foi mantida a condenação do TRF-4. O parlamentar foi condenado a cinco anos e três meses de prisão.

Prescrição da pena

Levantamento da Polícia Federal com apoio de órgãos públicos nos EUA e Paraguai identificou que o deputado estava no exterior e havia modificado seu bilhete de passagem, alterando o destino final do Brasil para o Paraguai.

Com receio de que ocorresse a prescrição da execução da pena, prevista para a próxima segunda-feira (12), a Polícia Federal comunicou o fato ao Ministro Alexandre de Moraes, presidente da Primeira Turma do STF, que autorizou a inclusão em difusão vermelha no banco de dados da Interpol. Com base nisto, João Rodrigues foi impedido de entrar no Paraguai e acabou embarcando em um vôo rumo a Guarulhos, onde foi preso.

O parlamentar ficou conhecido nacionalmente em 2015 ao ser flagrado assistindo a vídeos pornô em seu telefone celular no plenário da Câmara dos Deputados. À época, ele disse que o vídeo havia sido enviado a ele por amigos.

Com agências 



ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENTÃ?RIOS (0)  

Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

10-01-2019 Bolsonaro defende prisão após segunda instância
19-12-2018 Toffoli derruba liminar de Marco Aurélio que soltava Lula
19-12-2018 Decisão de Marco Aurélio (STF) permite tirar Lula da prisão
30-06-2018 Gilmar rejeita pedido contra prisão em segunda instância
03-04-2018 "Execução de sentença após 4 instâncias aniquila Justiça"
20-03-2018 Artistas gravam vídeo de apoio à ministra Cármen Lúcia
VEJA MAIS

21-01-2019 Mourão defende 35 anos de contribuição para militares
21-01-2019 Bolsonaro vai a Davos e Mourão é Presidente
21-01-2019 Mercado projeta inflação de 4% e PIB de 2,53% em 2019
21-01-2019 As tensões na agenda
19-01-2019 Coaf mostra 50 depósitos na conta de Flávio Bolsonaro

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152