Brasília, 23 de Abril de 2018
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

PRIS√ÉO NA SEGUNDA INST√āNCIA
Protestos em 22 Estados e no DF pressionam o STF 03.04.2018
Divulgação
Atos movimentaram os Estados

Brasília - Na véspera do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Supremo Tribunal Federal (STF), simpatizantes e oposicionistas realizaram diversas manifestações pelo País a favor e contra a prisão do petista após condenação em segunda instância. Houve movimento em 22 Estados e no DF.

Lula foi condenado a 12 anos e um mês de cadeia no caso do tríplex do Guarujá, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ao todo, 21 Estados têm atos programados para esta terça-feira (3). Em Brasília, a concentração está prevista para as 17h, próxima ao Congresso Nacional.

No comando dos atos contra Lula, estiveram o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem pra Rua (VPR), que divulgaram nas redes sociais um mapa com os horários e cidades participantes. 

Apoiadores do ex-presidente iniciaram uma vigília em frente ao prédio onde ele mora, em São Bernardo do Campo, e protestaram contra a condenação em outras sete cidades.

O ato na Avenida Paulista fechou a via nos dois sentidos por quatro quadras, entre as ruas Pamplona e Ministro Rocha Azevedo. Vestindo roupas verde e amarelo, muitos com camisetas da CBF, pediam que o Supremo Tribunal Federal decida manter a prisão de condenados em segunda instância. Havia grupos Movimento Brasil Livre, Vem pra Rua, Direita Brasil, Endireita Brasil e Avança Brasil. O partido NOVO também marcou presença com guarda-sol. Muitos vestem camisetas do partido.

No Rio, duas manifestações contra o petista foram realizadas na Praia de Copacabana. O grupo Vem Pra Rua reuniu centenas de manifestantes em frente ao hotel Rio Othon Palace. O grupo alugou um telão, que passa vídeos e fotos contra a corrupção. Os militantes entoam cânticos contra os ministros do STF, como Gilmar Mendes e Celso de Melo.

Mais atrás, em frente ao Posto Cinco, algumas dezenas de pessoas protestaram em torno do trio elétrico do Movimento Brasil Livre (MBL). A passeata foi engrossada por ex-funcionários da Varig, que protestam no mesmo local.

Em discurso no carro de som, o humorista Marcelo Madureira disse que os ministros do STF não poderão andar na rua se derem o habeas corpus a Lula. "Vocês não vão poder descer na garagem do prédio sem serem vaiados",diz.

Debaixo de forte chuva, manifestantes se reuniram em Brasília, no fim da tarde embalados ao som do funk "Lula, ladrão, seu lugar é na prisão". O Movimento Vem Pra Rua esperava reunir cinco mil pessoas no gramado em frente ao Congresso Nacional, mas o temporal atrapalhou os planos dos organizadores. Poucas centenas de pessoas participaram do protesto.

Os manifestantes carregavam o boneco inflável conhecido "Pixuleco", com Lula vestido de presidiário. Faixas criticavam o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), algumas citando as palavras do ministro Luís Roberto Barroso sobre ele: "É ódio, bílis, mau sentimento".

Movimento na Esplanada

A Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal (SSP/DF) se reuniu nesta segunda com as forças de segurança do DF e representantes dos diversos movimentos populares, a fim de definir as condições para realização dos atos públicos e quais serão os procedimentos de segurança adotados. Com isso, as vias S1 e N1 ficarão fechadas a partir de meia-noite de quarta-feira.

Os órgãos de segurança pública farão a divisão do público no canteiro central da Esplanada, desde a altura da Catedral até o limite com a Alameda dos Estados. Serão utilizadas duas fileiras de grades vazadas da Polícia Militar. No espaço entre elas, policiais militares ficarão posicionados a fim de evitar contato entre os dois lados.

Segundo a SSP/DF, os organizadores dos movimentos sociais estimam que o evento deva reunir cerca de 20 mil pessoas. Do lado norte, voltado para a via N1, ficará o grupo a favor da aprovação do habeas corpus preventivo do ex-presidente da República. Do lado oposto, próximo à via S1, ficará o grupo contrário à aprovação. Em cada lado serão permitidos até três carros de som devidamente cadastrados. Os organizadores deverão ainda enviar à SSP/DF cópia dos documentos dos veículos e da carteira de habilitação dos motoristas com antecedência.

Será proibida a entrada de fogos de artifício, sprays, bonecos infláveis grandes e produtos inflamáveis. Haverá linhas de revista da Polícia Militar antes da entrada ao gramado, próximo à Catedral.

Os dois lados da Esplanada dos Ministérios ficarão interditados para veículos, da altura da Catedral até o Balão do Presidente, na via L4 Sul. O fechamento será feito pela Polícia Militar, a partir de meia-noite, e só após a dispersão total do público as pistas serão liberadas.

As principais alternativas para circulação são as vias que passam atrás dos ministérios: S2 e N2, além das Avenidas L2 Norte e Sul.

A Polícia Militar de Minas Gerais e de São Paulo afirmaram que o efetivo será reforçado e haverá o acompanhamento do desenrolar das manifestações, mas não divulgou o número de policiais empenhados e nem a expectativa de manifestantes.

Com agências 



ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENT√?RIOS (0)  

Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

21-04-2018 O ativismo político do STF
21-04-2018 Terminou
19-04-2018 PGR investiga se Gleisi infringiu lei com vídeo
18-04-2018 Para Alckmin, ideal é que Aécio não seja candidato
20-04-2018 STF nega recurso e Dirceu pode ser preso logo
18-04-2018 Porandubas Políticas
VEJA MAIS

21-04-2018 O ativismo político do STF
21-04-2018 Val√©ria de Velasco, milit√Ęncia e ternura
21-04-2018 Cabral recebeu propina até depois de ter deixado o governo
21-04-2018 Terminou
20-04-2018 Fachin concede liminar para Maluf ficar em casa

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152