Brasília, 16 de Agosto de 2018
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

ELEI√á√ēES 2018
Den√ļncia contra PSB pesou na desist√™ncia de Barbosa 08.05.2018
Divulgação
Barbosa recuou da candidatura

Brasília - Um dos fatores que pesou para o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa desistir de disputar a Presidência da República pelo PSB foi o envio na segunda-feira (7) de uma denúncia sobre corrupção na gestão do ex-governador Eduardo Campos, morto numa acidente aéreo em 2014, para o juiz Sérgio Moro, condutor da Lava Jato na primeira instância.

As acusações têm como alvos, entre outros, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) e o empresário Aldo Guedes Álvaro, ex-sócio de Campos num empreendimento agrícola no interior de Pernambuco.

Reconhecido como um dos expoentes da luta contra a corrupção por causa de sua atuação como relator do mensalão, Barbosa correria o risco de ver a legitimidade de seu discurso questionada numa eventual campanha eleitoral em virtude das irregularidades listadas na denúncia. Quando morreu, Campos era candidato a presidente da República e presidente nacional do PSB. A expectativa agora é que o caso ganhe celeridade na primeira instância e avance bem no período da campanha eleitoral.

Na segunda-feira, com base na decisão da semana passada do plenário do STF que limitou o alcance do foro privilegiado, o ministro Edson Fachin determinou o envio da denúncia contra Bezerra para Moro. O senador foi denunciado pela Procuradoria Geral da República em 2016 no âmbito da Lava Jato, acusado de receber propina de R$ 41,5 milhões das empreiteiras Queiroz Galvão, OAS e Camargo Corrêa referentes a execução das obras da Refinaria Abreu e Lima (Rnest). Os recursos teriam como objetivo abastecer a campanha à reeleição de Campos, em 2010.

Na gestão Campos, Bezerra, na época filiado ao PSB, foi secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape. O senador rompeu com o grupo de político de Campos em Pernambuco no ano passado por discordar da decisão do PSB de fazer oposição ao governo do presidente Michel Temer e se filiou ao MDB.

As informações são do jornal O Globo 



ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENT√?RIOS (0)  

Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

VEJA MAIS

16-08-2018 Procuradora contesta no TSE candidatura de Lula ao Planalto
15-08-2018 Alckmin presta depoimento sobre caixa 2 em campanhas
15-08-2018 Porandubas Políticas
15-08-2018 Deputado-presidi√°rio tem liminar para registrar candidatura
15-08-2018 Relator pode negar pedido de Lula, diz Rosa Weber

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152