Brasília, 19 de Julho de 2018
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

PETROLÃO
Dilma e ex-diretores da Petrobras viram réus 21.06.2018
Divulgação
Compra de Pasadena deu prejuízo de R$ 1 bilhão

Brasília - A ex-presidente Dilma Rousseff se tornou ré em processo sancionador - sujeito à punição - da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Ela e 11 ex-conselheiros e ex-diretores da Petrobras são acusados de não cumprir seus deveres na administração da companhia.

Segundo dados do site da CVM, o processo foi instaurado a partir das investigações sobre a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, em 2006. A operação foi um dos pontos de partida da Lava Jato. O inquérito foi instaurado em 2014 após as investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal apontarem indícios de fraude na compra.

Na época, Dilma era ministra de Minas e Energia e presidente do conselho da Petrobrás. Ela foi excluída, porém, da acusação relacionada ao episódio de Pasadena apresentada pelo juiz Sérgio Moro em março.

Dilma e os outros acusados - entre eles Paulo Roberto Costa, Renato Duque e Nestor Cerveró - devem apresentar defesas à CVM. O processo será julgado pelo colegiado da autarquia.

Prejuízo bilionário

A compra pela Petrobras da refinaria de Pasadena (EUA) causou um prejuízo de US$ 1 bilhão para a estatal.

Investigações do Tribunal de Contas da União (TCU) apontaram que a refinaria tinha valor de mercado de cerca de US$ 50 milhões em 2005 – valor baixo, pois a unidade era considerada obsoleta. Originalmente, a Petrobras só iria comprar metade da refinaria. Em 2006, pagou US$ 360 milhões, sendo US$ 190 milhões por 50% das ações e US$ 170 milhões pelos estoques da unidade, localizada no Texas. Mas a unidade acabou sendo integralmente comprada pela Petrobras com desembolsos que totalizaram US$ 1,2 bilhão ao longo dos últimos anos.

Em 2012, quando a Petrobras decidiu colocar a refinaria à venda, recebeu apenas uma proposta, de US$ 180 milhões. Ou seja, caso decidisse vendê-la, a estatal teria um prejuízo de US$ 1 bilhão. A venda foi temporariamente cancelada.

Com agências



ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENT√?RIOS (0)  

Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

01-03-2018 PGR cobra R$ 63,1 milh√Ķes de Marcelo Odebrecht
19-09-2017 STF mant√©m com Moro dela√ß√Ķes sobre Gim Argello
23-08-2017 Nova fase da Lava Jato mira em filho de ministro do TCU
01-03-2017 Odebrecht livra Temer e implica Dilma no petrol√£o
20-01-2017 Morte de Teori atrasar√° investiga√ß√Ķes da Lava Jato
16-01-2017 Tribunal mantém ou endurece penas de Moro no petrolão
VEJA MAIS

18-07-2018 TRF-4 condena mulher de Cunha por uso de propina
18-07-2018 PRP rejeita e general Heleno n√£o ser√° vice de Bolsonaro
18-07-2018 Porandubas Políticas
17-07-2018 Meio ambiente deve ser uma agenda central no debate eleitoral
17-07-2018 Justiça do DF bloqueia bens do prefeito Crivella

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152