Brasília, 13 de Dezembro de 2018
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

ELEI√á√ēES 2018
Vice de Bolsonaro critica 13¬ļ e √© atacado por advers√°rios 27.09.2018
Divulgação
General Mour√£o ataca de novo

Brasília - Em palestra na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, o general Hamilton Mourão, vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições 2018, afirmou que o 13º salário e o pagamento de adicional de férias são "jabuticabas" - ou seja, só ocorrem no Brasil. Após a divulgação do vídeo, a campanha de Bolsonaro determinou o cancelamento de todas as agendas públicas de Mourão até o dia da votação do 1º turno.

As declarações de Mourão foram dadas a comerciantes no Sul: "Temos umas jabuticabas que a gente sabe que são uma mochila nas costas de todo empresário", disse Mourão. Jabuticabas brasileiras: 13º salário. Como a gente arrecada 12 (meses) e pagamos 13º? O Brasil é o único lugar onde a pessoa entra em férias e ganha mais", completou. "São coisas nossas, a legislação que está aí. A visão dita social com o chapéu dos outros e não do governo."

Pelo Twitter, o candidato do PSL respondeu Mourão afirmando que criticar o 13º salário, "além de uma ofensa à (sic) quem trabalha", é "desconhecer a Constituição".

Repercussão

Outros presidenciáveis já se manifestaram sobre as declarações de Mourão sobre o 13º salário. Geraldo Alckmin (PSDB) criticou a fala do vice de Bolsonaro.

“Não posso ser a favor, como disse hoje o general Mourão, de que o 13° é jabuticaba brasileira. Não é possível achar que o trabalhador que sua a camisa, e muitas vezes é explorado, não tenha direito nem ao 13°”, disse o tucano após participar da abertura da 14ª Expocristã, no Centro de Exposições Anhembi, na capital paulista.

O programa eleitoral de Alckmin desta quinta-feira vai explorar a declaração de Mourão sobre o 13°. Um locutor afirma que, após defender "a volta da CPMF e mais impostos para pobres agora a campanha de Bolsonaro questiona o 13°". A inserção termina com um slogan: "Para você não ficar sem 13° e não dar PT, vote 45".

Mais tarde, o candidato do PSDB usou o Twitter para reforçar as críticas a Bolsonaro. “A campanha de Bolsonaro é lamentável. O filho, vereador pelo RJ, passa o dia me atacando com mentiras. Ontem, imitando o pai, fez apologia à tortura. O vice, depois de ofender indígenas, negros e mulheres, ataca agora o 13º e as férias dos trabalhadores. E querem a volta da CPMF” .

Com agências 



ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENT√?RIOS (0)  

Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

VEJA MAIS

13-12-2018 C√Ęmara Legislativa vota or√ßamento de R$ 42 bilh√Ķes
13-12-2018 PF faz buscas no Ministério do Trabalho para apurar desvios
12-12-2018 Porandubas Políticas
12-12-2018 Comiss√£o da C√Ęmara aprova fim do foro privilegiado
12-12-2018 Caciques tucanos perdem paciência e querem Aécio fora

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152