Brasília, 14 de Novembro de 2018
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

ELEI√á√ēES 2018
Haddad diz que n√£o pretende privatizar estatais 23.10.2018
Reprodução
Haddad participou do Roda Viva

Brasília - O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, afirmou nesta segunda-feira (22) não ter "no radar" alguma empresa estatal para ser privatizada caso seja eleito. Haddad deu a declaração ao programa Roda Viva (TV Cultura) após ser questionado sobre se pretende privatizar alguma estatal.

Questionado, então, sobre se "nem a estatal do trem-bala", Haddad respondeu que será possível "enxugar", "fundir algumas" e fazer "rearranjos" num eventual governo.

"O meu adversário [Jair Bolsonaro] é capaz de dizer que vai vender todas as estatais criadas pelo PT. Eu criei uma, que gerencia os 47 hospitais universários. Hoje, os hospitais estão debaixo do guarda-chuva de uma empresa para fazer gestão empresarial, ganhando eficiência. Melhorou enormemente a questão dos hospitais universitários! Você vai vender a empresa dos hospitais universitários para quem? As universidades vão ter cenário de prática aonde? Vai alugar leito hospitalar para capacitar médicos? São ideias de quem desconhece completamente a máquina pública".

Em parte da entrevista, Haddad fez críticas ao candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro. Disse, por exemplo, que o adversário "não tem cultura democrática".

Antes de a entrevista começar, o mediador do programa informou que a emissora convidou Bolsonaro, mas o candidato recusou participar.

Reforma bancária

Ainda na entrevista, Haddad voltou a defender a reforma bancária, afirmando que o Brasil precisa se tornar uma "sociedade capitalista moderna".

"O Banco Central vai ter que fazer, no meu governo, a reforma bancária. Não vai ser capturado por banco mais. Porque o Banco Central hoje, que falam que é independente, na verdade, do mercado, ele não tem independência nenhuma. Ele sempre foi capturado pelo interesse dos bancos. A gente queria dizer isso que, além de controlar a inflação, pela Selic, que é o instrumento que ele tem de controle da inflação, o Banco Central, no meu governo, terá a obrigação de apresentar ao país a reforma bancária que nunca apresentou", declarou.

Com agências 



ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENT√?RIOS (0)  

Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

VEJA MAIS

14-11-2018 PGR investiga se Onyx recebeu R$ 100 mil em 2012
14-11-2018 Lula deixará cadeia para depor no processo do sítio de Atibaia
13-11-2018 Militares de volta à cena política
12-11-2018 Ministro do STJ manda soltar Joesley e mais 17
12-11-2018 Ex-ministro Joaquim Levy vai comandar o BNDES

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152