Brasília, 14 de Novembro de 2018
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

NOVO GOVERNO
Bolsonaro quer reduzir para 15 os ministérios 30.10.2018
Aliado Gustavo Bebianno confirma redução do ministério

 Rio de Janeiro -- O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), saiu de casa na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, para participar de uma reunião na residência do empresário Paulo Marinho – aliado do Presidente e suplente do filho de Bolsonaro no Senado - em que estão sendo discutidos nomes para integrar o ministério de seu governo.

Além do presidente eleito, participam do encontro o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), provável ministro da Casa Civil do novo governo, e Paulo Guedes, já anunciado por Bolsonaro como ministro da área econômica.
 
Na entrada da casa, Gustavo Bebianno, dirigente do PSL, falou com a imprensa. Indagado sobre os nomes definidos para os ministérios, Bebianno afirmou que “serão em torno de 15, mais ou menos. Já temos alguns nomes. Mas isso o presidente vai anunciar".
 
Durante a campanha, Bolsonaro disse que seu governo teria no máximo 15 ministérios.
 
 
Ainda ontem, em entrevista concedida ao Jornal Nacional o presidente eleito disse queconvidará o juiz federal Sérgio Moro para ser o futuro ministro da Justiça ou então o indicará para uma vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal. Moro é o juiz federal responsável pelas ações da Lava Jato na 1ª instância, no Paraná.
 
Bebianno disse que não sabe se o presidente eleito já falou com Moro. Segundo o dirigente do PSL, o "nome dele é muito importante para o Brasil" e "estão na expectativa que ele aceite se engajar de alguma forma".
 
Sobre a reunião de hoje, Bebianno disse que estão "estudando alguns nomes para o ministério, a composição da equipe que vai trabalhar dentro do Palácio", afirmou. "A prioridade é a conclusão da montagem da equipe", concluiu Bebianno.
 
Na porta da casa, Onyx também falou rapidamente com a imprensa. Disse que iria discutir com Bolsonaro o início da transição de governo.
 
"Nós vamos começar a transição, ou seja, ele vai nos dar as principais orientações. E nós vamos começar a trabalhar. Vou para Brasília amanhã. Já tenho aqui uma série de informações para ele, e ele então hoje vai nos orientar de como é que inicia o contato com o atual governo. Nós já vamos levar amanhã alguns nomes para que sejam constituídos, porque há um prazo para que seja publicado, para que segunda-feira, aí sim, a todo vapor, a gente comece a transição de fato", afirmou.
 
Questionado sobre nomes de futuros ministros, Onyx disse que só sairão em dezembro.
 
Além de Onyx Lorenzoni, do economista Paulo Guedes e do advogado Gustavo Bebianno, o núcleo mais próximo do presidente eleito durante a campanha reuniu três dos seus cinco filhos, parlamentares, e generais da reserva do Exército.
 


ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENT√?RIOS (0)  

Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

08-11-2018 Porandubas Políticas
05-11-2018 O cacoete do velho PT
05-11-2018 A hora de acontecer
02-11-2018 Moro vai assumir Justiça com poderes ampliados
31-10-2018 Porandubas Políticas
30-10-2018 Bolsonaro quer reduzir para 15 os ministérios
VEJA MAIS

14-11-2018 Lula deixará cadeia para depor no processo do sítio de Atibaia
13-11-2018 Militares de volta à cena política
12-11-2018 Ministro do STJ manda soltar Joesley e mais 17
12-11-2018 Ex-ministro Joaquim Levy vai comandar o BNDES
12-11-2018 Lula ter√° que devolver R$ 20 milh√Ķes por candidatura barrada

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152