Brasília, 28 de Fevereiro de 2020
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

EDUCAÇÃO
Weintraub acha que Enen foi o melhor de todos os tempos 11.02.2020
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Weintraub diz que MEC é alvo de fake news

 Brasília - O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse nesta terça-fera (11) que a divulgação do resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) este ano foi alvo do que chamou de “chuva de fake news”. Convidado para explicar o problema ocorrido na Comissão de Educação (CE) do Senado, o ministro justificou por que não se pronunciou pessoalmente depois de identificado o problema. Weintraub disse que "em respeito à Justiça, que estava avaliando o que houve”, preferiu ficar em silêncio sobre a correção do Enem.

 
Aos senadores, o ministro da Educação disse que o erro se deu na gráfica na hora da impressão. Para ele, o mesmo problema pode ter acontecido em outras edições do Enem sem que ninguém ficasse sabendo. “Não dá pra afirmar (sobre ter acontecido o mesmo erro no passado) nem que sim, nem que não, mas esse tipo de processo pode ter acontecido no passado."
 
Segundo o ministro, ao interagir com internautas logo após a divulgação do resultado do Exame, ele mesmo percebeu que havia uma inconsistência no segundo dia de prova e alertou o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os erros, ressaltou o ministro, foram corrigidos antes da abertura das inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Weintraub afirmou que todos os gabaritos dos mais de 5 milhões de inscritos foram checados e rechecados várias vezes utilizando os quatro gabaritos existentes e que, por isso, nenhum estudante foi prejudicado.
 
Weintraub também disse aos senadores que as pessoas que procuraram o MEC para reclamar de problemas no exame foram divididas em três grupos: o primeiro formado por "militantes, que se faziam passar por um aluno, entravam colocando terror na rede, e a gente descartava". De acordo com o ministro, outro grupo era formado por pessoas “que não estavam entendendo o processo, e nós orientamos". O terceiro grupo, segundo ele, "foi o de alunos que foram mal, mas disseram que "a culpa era do Weintraub". Os pais nos procuraram, nós checamos as provas e vimos que haviam tirado a nota mesmo". 
 
De acordo com o ministro, 5,1 mil estudantes – excluindo os treineiros – foram atingidos. "Estatisticamente o impacto foi irrelevante, mesmo assim o MEC entrou com um processo administrativo contra a gráfica." Abraham Weintraub acrescentou que já foi aberto novo processo de licitação para a contratação de uma nova gráfica para a realização do exame de 2020.
 
Abraham Weintraub, voltou a exaltar o Enem do ano passado mesmo com os erros nas correções das provas e os problemas com o Sistema de Seleção Unificada (Sisu). “Eu não prometi que seria, mas foi o melhor Enem de todos os tempos”, disse Weintraub na Comissão de Educação do Senado Federal.
 
O ministro foi convidado pelos senadores para  explicar o que aconteceu na correção das provas do Enem. “Não estou falando que não teve erro nenhum, mas me traga outro que foi melhor”, completou Weintraub, que disse que tentaria quebrar a “chuva de fake news” que se abateu sobre o Ministério da Educação.
 
Em sua apresentação inicial, Weintraub ainda disse que apesar dos erros, surgiram muitas notícias falsas sobre o tema e que o Enem de 2019 não prejudicou ninguém e o comparou com os exames passados. “Sempre existiu algum problema em provas passadas. Dessa vez foi o Enem que não houve problema na estrutura ou que tenha prejudicado o resultado de ninguém ao contrário do que aconteceu no passado. Não houve fraude, não houve furto de prova, não houve vazamento de questão, não houve esquema com gráfica”, afirmou.
 
Weintraub aproveitou ainda o momento para divulgar algumas das ações e campanhas feitas pela pasta no último ano. “É difícil furar o bloqueio dessa má vontade dessas duas familias que controlam 70% da mídia”, justificou antes de apresentar os projetos realizados pelo MEC.
 
Esta é a nona vez que o ministro vem ao Congresso Nacional. A conturbada relação do ministro com as universidades federais é um dos principais temas debatidos. Weintraub já foi convocado para esclarecer o contingenciamento anunciado na verba das universidades e instituições federais de ensino superior e para dar explicações sobre declaração de existiria plantações de maconha nas universidades federais. 
 
Com Agência Brasil e portal Correioweb
 


ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENTÃ?RIOS (0)  

Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

27-02-2020 Vírus se espalha por todos os continentes e por 45 países
26-02-2020 Os 7 grandes desafios da educação brasileira para 2020
26-02-2020 Levantamento XP avalia positivamente economia de Guedes
26-02-2020 A vaca, o vampiro e o Pinóquio
26-02-2020 Mercado altera pouco as projeções para este ano
26-02-2020 Em meio a pânico mundial Ibovespa cai 7% no Brasil
VEJA MAIS

27-02-2020 Vírus se espalha por todos os continentes e por 45 países
26-02-2020 Os 7 grandes desafios da educação brasileira para 2020
26-02-2020 Levantamento XP avalia positivamente economia de Guedes
26-02-2020 A vaca, o vampiro e o Pinóquio
26-02-2020 Mercado altera pouco as projeções para este ano

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152