Brasília, 31 de Maio de 2020
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

CRISE
Bolsonaro ataca e depois recebe Maia para conversar 14.05.2020
Agência Câmara
Maia disse que busca pontos de união para enfrentar a crise

Brasília – Em uma videoconferência hoje com empresários, o  Presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar duramente o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmando que "parece que (o presidente da Câmara) quer afundar a economia, para ferrar o governo, para talvez tirar um proveito político lá na frente". Bolsonaro também convocou o empresariado a enfrentar em São Paulo o Governador João Dória, que se mantém na vanguarda da defesa do isolamento social no estado.

Pouco depois do presidente Jair Bolsonaro, na videoconferência com empresários, tecer críticas à condução de medidas provisórias pelo presidente da Câmara, o presidente se reuniu por poucos minutos, no Palácio do Planalto, com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).
 
Em entrevista concedida ao sair do Planalto, já na Câmara dos Deputados, Maia afirmou que "disse ao presidente que precisamos encontrar os pontos que nos unem", em referência à crise do coronavírus. Segundo ele, "o importante é que todos possam sentar à mesa e discutir os caminhos".
 
Na reunião virtual com empresários, Bolsonaro criticou, sem citar o nome de Rodrigo Maia, a posição do presidente da Câmara, favorável ao isolamento social, conforme recomendam especialistas e a Organização Mundial da Saúde (OMS).
 
Durante a entrevista, um jornalista questionou o presidente da Câmara: "Ele [Bolsonaro] acusou o senhor de boicotar o governo". "Nós vamos construir os caminhos para sair da crise. Eu não vou responder a essa pergunta", afirmou Rodrigo Maia.
 
Bolsonaro também criticou a entrega da relatoria da MP 936, que flexibiliza contratos de trabalho, ao deputado Orlando Silva (PCdoB-SP).
 
"Entregar a MP da flexibilização de contratos para o PC do B é para não resolver. Então, tem gente que não é do governo, está lá dentro de outra Casa, que não quer resolver o assunto. Parece que fez acordo com a esquerda. E não dá para fazer acordo com a esquerda. Nós já sabemos qual é a linha da esquerda. É uma linha sindical, é uma linha que realmente não tá voltada para o desenvolvimento", disse Bolsonaro aos empresários.
 
Segundo Maia, todas as vezes em que Orlando Silva relatou matérias se saiu bem. "É um excelente relator", afirmou.
 
Bolsonaro fez, ainda, críticas à tramitação da MP 910, que trata da regularização fundiária e perderá validade por falta de acordo na votação. O texto está no plenário da Câmara, mas os líderes já fecharam acordo, e foi protocolado um projeto de lei com teor similar, em vez de avançar a MP enviada pelo governo.
 
"Nosso diálogo foi para manter o diálogo, não foi para dividir", disse Rodrigo Maia. "Como presidente da Câmara, tenho a responsabilidade de estar sempre dialogando", afirmou. "Meu papel na Câmara tem sido construir pontes, construir diálogos".
 
Fonte Portal G1
 


ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENTÃ?RIOS (0)  

Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

29-05-2020 Pesquisa XP revela que governo perdeu com o vídeo
29-05-2020 Presidente do BC prevê queda de 5% no PIB de 2020
29-05-2020 Crise se agrava e Guedes insiste nas reformas
28-05-2020 Datafolha aponta que 43% dos brasileiros rejeitam Bolsonaro
28-05-2020 Maia apela para volta do diálogo e do respeito institucional
26-05-2020 Maia defende diálogo e harmonia entre os Poderes
VEJA MAIS

29-05-2020 Barroso defende lista tríplice para escolha do PGR
29-05-2020 Weintraub recua, recebe a PF e se cala em depoimento
29-05-2020 Pesquisa XP revela que governo perdeu com o vídeo
29-05-2020 Presidente do BC prevê queda de 5% no PIB de 2020
29-05-2020 Porandubas politicas

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152