Brasília, 02 de Julho de 2020
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas

Anuncie Aqui

Dólar continua em queda e fecha a R$ 5,283 27.05.2020

 São Paulo - Em um dia de alívio nos mercados internacionais, o dólar caiu pela sexta sessão seguida e fechou no menor valor em 40 dias. A bolsa de valores disparou e encerrou no nível mais alto em quase três meses.

 
O dólar comercial encerrou esta quarta-feira (27) vendido a R$ 5,283, com recuo de R$ 0,077 (1,44%). Na mínima do dia, por volta das 15h40, o dólar chegou a ser vendido a R$ 5,275. A cotação fechou no menor nível desde 17 de abril (R$ 5,23). A moeda norte-americana acumula alta de 31,65% em 2020.
 
O euro comercial fechou o dia vendido a R$ 5,819, com recuo de 0,91%. A libra comercial caiu 1,91% e terminou a sessão vendida a R$ 6,468.
 
O Banco Central (BC) interveio pouco no mercado hoje (26). A autoridade monetária ofertou até US$ 620 milhões para rolar (renovar) contratos de swap cambial – venda de dólares no mercado futuro – que venceriam em julho.
 
Bolsa de valores
 
No mercado de ações, o dia foi marcado pela forte recuperação. O Ibovespa, índice da B3 (bolsa de valores brasileira), fechou o dia aos 87.946 pontos, com ganho de 2,9%. O índice está no maior nível desde 10 de março, quando tinha fechado aos 92.214 pontos.
 
O Ibovespa seguiu o mercado norte-americano. O índice Dow Jones, da Bolsa de Nova York, fechou a quarta-feira com alta de 2,21%. Apesar da escalada de tensões diplomáticas com a China, as bolsas estrangeiras reagiram à expectativa de novos pacotes de estímulos nos Estados Unidos e à aprovação, pela União Europeia, de um pacote de 750 bilhões de euros para ajudar as economias do bloco.
 
Há várias semanas, mercados financeiros em todo o planeta atravessam um período de nervosismo por causa da recessão global provocada pelo agravamento da pandemia do novo coronavírus. Nos últimos dias, os investimentos têm oscilado entre possíveis ganhos com o relaxamento de restrições em vários países da Europa e em regiões dos Estados Unidos e contratempos no combate à doença.
 
Com Agência Brasil
 


ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER
COMENTE ESTE ARTIGO   LEIA COMENTÃ?RIOS (0)  

Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal Voltar a Página Principal
CONTEÚDO RELACIONADO

01-07-2020 Congresso adia as eleições para 15 e 29 de novembro
01-07-2020 OIT prevê aumento da desigualdade e pobreza na América Latina
01-07-2020 Toffoli lembra desafios e diz que democracia sai fortalecida
01-07-2020 TSE quer provas periciais para julgar chapa Bolsonaro-Mourão
01-07-2020 Porandubas Políticas
01-07-2020 Ciclone deixa 9 mortos e um rastro de destruição no Sul
VEJA MAIS

01-07-2020 Congresso adia as eleições para 15 e 29 de novembro
01-07-2020 OIT prevê aumento da desigualdade e pobreza na América Latina
01-07-2020 Toffoli lembra desafios e diz que democracia sai fortalecida
01-07-2020 TSE quer provas periciais para julgar chapa Bolsonaro-Mourão
01-07-2020 Porandubas Políticas

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152