Brasília, 19 de Outubro de 2018
Página inicial
Quem somos
Contato
Cadastre-se
Anuncie aqui
Notíias | Entrevistas | Notas | Artigos | Enquete | TV Câmara | TV Senado | Agendas
1

Anuncie Aqui

Cabral é condenado pela 4ª vez e penas chegam a 87 anos 19.12.2017

Brasília - O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, condenou nesta terça-feira (19) o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) a 15 anos de prisão por lavagem de dinheiro. Essa é a quarta condenação de Cabral na Lava Jato. Agora, as penas já somam 87 anos. Na segunda-feira, o ex-governador virou réu pela 17ª vez na Lava Jato.

No mesmo processo, a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo foi condenada a 8 anos de prisão, também por lavagem. Adriana já havia sido absolvida pelo juiz Sérgio Moro, mas foi condenada na Operação Calicute a 18 anos e 3 meses de prisão por associação criminosa e lavagem de dinheiro. O total da pena chega 26 anos.

A ação faz parte da Operação Eficiência, deflagrada em janeiro deste ano, e que surgiu a partir da delação dos irmãos doleiros Marcelo e Renato Chebar. Eles devolveram US$ 100 milhões da organização que estavam ocultados no exterior.

A Operação Eficiência deu origem a ao menos três processos relativos à lavagem de dinheiro no exterior, no Brasil e sobre o pagamento de propina do empresário Eike Batista a Cabral no exterior. A condenação de ontem ocorreu no processo que trata sobre a lavagem de R$ 39,8 milhões dentro do país. Ainda não há sentença nos outros dois processos da Eficiência.

"Verifico que a culpabilidade do réu se mostra bastante acentuada. Sérgio Cabral é o principal idealizador do audaz esquema de lavagem de dinheiro revelado nos presentes autos e nas demais ações penais em curso neste juízo, que movimentou milhões no Brasil e no exterior. A magnitude de tal esquema impressiona, seja pela quantidade de dinheiro espúrio movimentado (milhões), seja pelo número de pessoas envolvidas na movimentação desses recursos", afirmou o juiz na sentença.

Cabral foi denunciado uma vez em Curitiba e 16 no Rio, junto à 7ª Vara Federal Criminal do Rio, cujo responsável é Bretas. Desse total de processos, o ex-governador foi condenado em quatro processos. Em Curitiba, o juiz Sergio Moro condenou o peemedebista a 14 anos e 2 meses de prisão. Na ação da operação Calicute, Cabral recebeu uma pena de 45 anos e 2 meses de Bretas. Pelos crimes de lavagem de dinheiro, o ex-governador foi condenado em outro processo e recebeu pena de 13 anos.

Além de Cabral e Adriana, foram condenados os operadores do ex-governador Carlos Miranda (12 anos), Carlos Bezerra (4 anos), Ary Ferreira (6 anos e 8 meses de prisão) e Sérgio de Castro Oliveira (8 anos e 8 meses), o advogado Thiago Aragão (7 anos e 4 meses), ex-sócio de Adriana, e os delatores Álvaro José Novis (13 anos e três meses), Renato Chebar e Marcelo Chebar (17 anos e 3 meses). No caso dos colaboradores, a pena a ser cumprida é a que ficou estabelecida no acordo de delação. Bretas absolveu o publicitário Francisco de Assis Neto.

Com agências  


ABC POLITIKO - LINHA DIRETA COM O PODER

Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal Voltar a P√°gina Principal
VEJA MAIS

17.10.2018 Bolsonaro diz que avaliação médica define ida a debates
17.10.2018 PF indicia Temer e filha por corrupção e lavagem
16.10.2018 Rejeição a Haddad chega a 47%, aponta Ibope
16.10.2018 Bolsonaro tem 59% e Haddad 41% na pesquisa Ibope
14.10.2018 Bolsonaro aceita debater com Haddad sem apoio de Lula

VEJA TODOS

SRTVN Quadra 701 Bloco B Sala 826 - Centro Empresarial Norte | Brasília - DF | CEP 70710-200 | Fone: (61) 3328-2991 | Fax: (61) 3328-2152